The Challenges of Brazilian Migration Policy in the Face of Haitian Migration Flow

Authors

DOI:

https://doi.org/10.29105/pgc6.11-6

Keywords:

Brasil, Migração Sul-Sul, Política de Migração.

Abstract

This article analyzes the Brazilian State's responses to the arrival of the south migratory flows to Brazil. The study empirically focuses on Haitian migration in Brazil. We argued the Brazilian migration policies have focused until now mainly in the reception process of immigrants. The New Migration Law (13.445/2017) and Regulatory Resolutions have allowed a regulated entry of Haitian immigrants in Brazil. However, the qualitative research conducted with Haitians in Brasília and Curitiba in 2018-1019, named “Immigration and economic crisis. Haitian return migration and circularity tactics” has showed there are still pending challenges, which the policies has not tackled. In sum, this study showed that in Brazil up to now the integration mechanisms have not developed at the same pace as the flow management rules.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

References

Audebert, C. (2017). The recent geodynamics of Haitian migration in the Americas: refugees or economic migrants? R. bras. Est. Pop., Belo Horizonte, 34 (1), 55-71.

Baganha, M. (2001). A cada Sul o seu Norte: dinâmicas migratórias em Portugal. In:Boaventura de Sousa Santos (org.), Globalização: fatalidade ou utopia? Porto: Afrontamento.

Betts, A. (2012). The migration industry in global migration governance. En: NYBERG SORENSEN, Ninna e GAMMELTOFT_HANSEN, Thomas. The migration industry and the commercialization of international immigration.

Brown-Gort, A. (2016). Los efectos políticos de la migración. Foreign Affairs Latinoamérica. ITAM, 2016. Disponible en: <http://revistafal.com/los-efectos-politicos-de-la-migracion/>

Castles, S. (2004). The Factors that Make and Unmake Migration Policies International. Migration Review, 38, 3, 852–884.

Cavalcanti, L. (2017). Dicionário crítico de migrações internacionais. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2017

Cavalcanti, L. (2017). Política Migratoria Brasileña: De la tríada apertura control selectividad a la agenda de los derechos humanos". In: Ramírez, Jacques (Coordinador) Migración, Estado y Políticas. Cambios y continuidades en América del Sur. La Paz: Vicepresidencia del Estado Plurinacional Bolivia.

Cervo, A. L. e Bueno, C. (1992). História da Política Exterior do Brasil. Séries Fundamentos. Editora Ática.

Corrêa, L. R. (2008). O Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo: As Atividades da Polícia Política e a Intrincada Organização de Seu Acervo. Histórica – Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, n.33, Disponível em: http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao33/materia04/

Costa De Sá, P. e Silva, F. (2016.). Desafios à inclusão dos imigrantes haitianos na sociedade brasileira. Seminário “Migrações Internacionais, Refúgio e Políticas”, São Paulo,

Dean, W. (1971). A Industrialização de São Paulo. Editora USP.

De Cequeira, L. e Zarur, G. (2000). Região e nação na América Latina. Brasília: Editora Universidade de Brasília: São Paulo: Imprensa Oficial do Estado,

De Moraes, I. A. e De Aguiar, M. Heinzelmann Portella. (2018). A integração do imigrante no Brasil em uma perspectiva comparada com Canadá: o caso dos haitianos. Interfaces Brasil/Canadá. Florianópolis/Pelotas/São Paulo, 18 (1), 94-115.

De Oliveira, T. (2016). Em: OBMIGRA. Relatório Anual 2016, a inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional da Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra.

Fausto, B. (1976). Trabalho Urbano e Conflito Social (1890-1920). 1ª- edição – Ed. Difel.

Fernandes, D. e De Faria, A. V. (2017). O visto humanitário como resposta ao pedido de refúgio dos haitianos. R. bras. Est. Pop., Belo Horizonte, 34 (1),145-161.

Fernandes, F. (2008). A integração do negro na sociedade de classes: o legado da "raça branca". V. 1. 5ª ed. São Paulo: Globo.

Fernandes, P. (2012). Migração na ditadura militar brasileira: desejados e indesejados perante a doutrina de segurança nacional. Congreso de la Sociedad Latinoamericana para el Derecho Internacional. Rio de Janeiro.

Fernandes, D. e Castro, M. (2016). Consolação. Estudos sobre a migração Haitiana ao Bra-sil e Diálogo Bilateral. 2014. Disponível em: portal.mte.gov.br/lumis/portal/file/fileDown-load.jsp?fileId.

Handerson, J. (2016). A Historicidade da (e)migração internacional Haitiana. In: CAVALCANTI et al (org.) A imigração Haitiana no Brasil: Características Demográficas na região Sul e no Distrito Federal.

Handerson, (2015. )Diáspora. As dinâmicas da mobilidade haitiana no Brasil, no Surina-me e na Guiana Francesa. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ/Museu Nacional, 2015.

Jarochinski, J. C. (2017). Flujos migratorios mixtos En: CAVALCANTI, Leonardo et. al. Dicionário crítico de migrações internacionais. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Macedo, M. (2019). A Influência Da Política Externa Brasileira Na Atração De Migrantes Haitianos. Dissertação de mestrado. Universidade De Brasília (Unb) Instituto De Ciências Sociais (Ics) Programa De Pós-graduação Em Estudos Comparados Sobre As Américas (ELA).

Mamed, L. H. (2016). Haitianos Na Amazônia. A Morfologia Da Imigração Haitiana Pelo Acre e o Horizonte De Inserção Precarizada No Brasil. R U R I S | Volume 1 0 , N 1 | Marco,

Mármora, L. (2002). Las políticas de migraciones internacionales. Buenos Aires: OIM-Paidós.

Marinho de Azevedo, C. (2012). Dois estudos sobre Imigração e Racismo. São Paulo: Annablueme.

Martinez Pizarro, J. y Stang Alva, M. F. (2005). Lógica y paradoja: libre comercio, migración limitada. Memorias del Taller sobre Migración Internacional y Procesos de Integración y Cooperación Regional. NU. CEPAL. CELADE. Serie: Serie Seminarios y Conferencias - CEPAL No.45.

Ministério das Relações Exteriores do Brasil (2018). Visto humanitário para haitianos. Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/18622-visto-humanitario-para-haitianos>

Ministério do Trabalho/Conselho Nacional da Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília (2018). OBMigra. Relatório Anual 2018, a inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional da Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra.

Pacheco Pacífico, Andrea. (2017). Estado (de origen; de tránsito; de destino). En: Cavalcanti, Leonardo et. al. Dicionário crítico de migrações internacionais. Brasília: Editora Universidade de Brasília,

Patarra, N. (1995). Emigração e imigração internacionais no Brasil contemporâneo – Programa interinstitucional de avaliação e acompanhamento das migrações internacionais no Brasil (Vol 1,2a. ed.). São Paulo, SP: FNUAP.

Peixoto, J. (2007). Dinâmicas e regimes migratórios: o caso das migrações internacionais em Portugal. Análise Social, vol. XLII (183), 445-469.

Reis, R. (2011). A política do Brasil para as migrações internacionais. Contexto int., Rio de Janeiro. 33 (1), 47-69, Junho Disponible en: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S01025292011000100003&lng=en&nrm=iso>. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-85292011000100003

Rodriguez, E. (2010). Socialismo e Sindicalismo no Brasil. Ed. Laemmert. 1969.

Santos, B. e Meneses, M. P. (Orgs.) Epistemologias do Sul. São Paulo; Editora Cortez.

Sayad, A. (1998). A imigração ou os paradoxos da alteridade. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Seyferth, G. (2008). Imigrantes, estrangeiros: a trajetória de uma categoria incomoda no campo político. 26a Reunião Brasileira de Antropologia. Mesa Redonda - Imigrantes e Emigrantes: as transformações das relações do Estado Brasileiro com a Migração. Porto Seguro, 01 e 04 de junho.

Siciliano, A. L. (2013). A política migratória brasileira: limites e desafios. Dissertação (mestrado) Universidade De São Paulo. Instituto De Relações Internacionais.

Silva, S. A. (2013). Brazil, A new eldorado for immigrants? The case of haitians and the Brazilian immigration policy. Urbanities, 3 (2).

Tonhati, T.; Oliveira, A. T. e Cavalcanti, L. (2016). Os imigrantes haitianos no brasil: formas de en-trada, permanência e registros. in: cavalcanti et al (org.) A imigração Haitiana no Brasil: Características Demográficas na região Sul e no Distrito Federal.

Zolberg, A. (1999). “Matters of state: Theorizing Immigration Policy” En C. Hirschman, P. Kasinitz and J. DeWind. The Handbook of International Migration: The American Experience. New York: Russell Sage Foundation.

Downloads

Published

2020-02-05

How to Cite

Cavalcanti, L., Pereda, L., de Macêdo, M., & Tonhati, T. (2020). The Challenges of Brazilian Migration Policy in the Face of Haitian Migration Flow. Política, Globalidad Y Ciudadanía, 6(11), 124. https://doi.org/10.29105/pgc6.11-6